Glossário: Entenda os principais termos do plano de saúde

Glossário: Entenda os principais termos do plano de saúde

Vai contratar um plano de saúde pela primeira vez? Talvez você se depare com algumas expressões pouco familiares. Mas não se assuste: estamos aqui para lhe ajudar.

Glossário básico do plano de saúde

A seguir, confira explicações para os principais termos utilizados na saúde suplementar. Alguns verbetes também contêm links para outros posts do blog, que aprofundam o assunto tratado. Aproveite!

Abrangência geográfica – Trata-se do território em que a operadora garante as coberturas contratadas pelo beneficiário. Pode ser nacional, estadual, municipal ou regional (grupo de estados ou de municípios).

ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar. É o órgão de regulação, normatização, controle e fiscalização das atividades que envolvem planos de saúde. Sendo uma autarquia especial, a ANS possui autonomia administrativa, financeira, patrimonial e de gestão, apesar de estar vinculada ao Ministério da Saúde.

Beneficiário – Pessoa que contrata o plano de saúde. Pode ser titular (o detentor principal do vínculo) ou dependente (agregado ao titular).

Carência – O período no qual o beneficiário ainda não tem acesso a determinados serviços. Vigora a partir da data de início da contratação. Pode levar de 24 horas, para atendimentos de urgência e emergência, até 300 dias, no caso de partos.

Cobertura – Garante a prestação de serviços, conforme determinado em contrato. Pode compreender procedimentos clínicos, cirúrgicos, obstétricos e odontológicos, além dos atendimentos de urgência e emergência.

DLP – É a sigla para Doença ou Lesão Preexistente. Caso o beneficiário tenha alguma condição prévia, deve informá-la na Declaração de Saúde, formulário que acompanha o contrato. Trabalha-se, então, com uma espécie de carência denominada Cobertura Parcial Temporária.

Franquia – É um mecanismo de regulação financeira. Estabelece um valor mínimo para a cobertura, nos casos em que seja necessário reembolso ou pagamento à rede credenciada.

IDSS – Índice de Desempenho da Saúde Suplementar. Avalia a eficiência das operadoras de planos de saúde.

Migração – Celebração de um novo contrato. Vale para planos de saúde anteriores a 1999, que não se enquadram na legislação atual.

Operadora – Empresa, associação, fundação, cooperativa ou entidade de autogestão que opera ou comercializa planos de saúde. Deve estar registrada na ANS.

Portabilidade – Ocorre quando se contrata um novo plano de saúde, compatível com o anterior. Se respeitado o prazo de permanência, o beneficiário não precisa cumprir novos períodos de carência.

Rede assistencial – Também chamada de Rede Prestadora de Serviços de Saúde. É o conjunto de estabelecimentos indicados pelo plano privado.

Reembolso de despesa assistencial – É o ressarcimento de valores. Pode acontecer, por exemplo, quando o beneficiário não consegue acionar o plano durante uma emergência.

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde – Lista que estabelece a cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde, conforme a segmentação. O Rol é atualizado pela ANS a cada dois anos.

Saúde Suplementar – Refere-se às atividades dos planos privados de assistência à saúde.

Segmentação – Diz respeito à cobertura contratada. Pode ser ambulatorial, hospitalar (com ou sem obstetrícia) e/ou odontológica.

Gostou das dicas? Conte para nós! E, se você ainda tem dúvidas quanto a siglas ou termos técnicos, também pode consultar o glossário temático da ANS, disponível no site da agência.