Dicas para escolher o plano de saúde internacional

Dicas para escolher o plano de saúde internacional

Acidentes não escolhem hora nem local para acontecer. É por isso que mais de 47 milhões de brasileiros recorrem à saúde suplementar. Os convênios particulares garantem assistência de qualidade em casos de urgência e emergência, sem custos adicionais.

Para algumas pessoas, esse benefício também pode ser estendido ao exterior. Se você costuma viajar a trabalho, ou mesmo a lazer, pode contratar um plano de saúde internacional. Veja dicas para escolher a melhor opção.

Características do plano de saúde internacional

A maioria das grandes operadoras do país oferece abrangência internacional. Basta pagar uma taxa extra.

Quando o beneficiário está em trânsito, pode recorrer à rede conveniada e receber atendimento médico normalmente. Só que as condições de uso variam conforme a empresa. Em geral, essa modalidade é válida por um período determinado – entre 30 e 120 dias, conforme o pacote.

É importante ler as cláusulas do contrato atentamente. Isso porque alguns convênios trabalham com valores de cobertura muito baixos. Então, qualquer procedimento mais caro sairá do seu bolso.

Portanto, vale pesquisar quanto custa a saúde no seu país de destino. Nos Estados Unidos, tratar um braço quebrado não sai por menos de 2,5 mil dólares.

Ainda, certifique-se de que a operadora conta com atendimento telefônico 24 horas por dia. Conheça os procedimentos de emergência a serem adotados e siga-os à risca. Há companhias que permitem o reembolso de serviços fora da rede credenciada. Já outras não preveem essa opção.

Como escolher o plano de saúde internacional

Antes de tudo, procure entender seu perfil. As necessidades de uma pessoa determinam o tipo de assistência que ela deverá procurar. Junto a isso, observe as seguintes características:

Cobertura oferecida no contrato

Os planos básicos costumam cobrir despesas médicas e hospitalares. Os mais completos incluem assistência odontológica ou farmacêutica, também. Nas modalidades superiores, há, ainda, a possibilidade de bancar custas jurídicas e traslado de corpo, no eventual falecimento do beneficiário.

Valores e tempo de abrangência

Como já dissemos, a maioria dos planos internacionais vale por um período pré-determinado. Quanto mais longa a viagem, mais caro o investimento.

E sempre é bom lembrar que os exames e as consultas serão cobrados em moeda estrangeira. Portanto, as empresas se resguardam, estabelecendo um teto de gastos. Avalie a cotação e informe-se sobre os custos locais com atendimento de saúde. Isso evita surpresas que pesem no bolso.

Estilo de vida e local de destino

Esse é sempre um elemento fundamental na escolha de qualquer plano de saúde. Se você leva uma vida sedentária, tem mais chances de apresentar problemas vasculares ou cardíacos. Caso tenha alguma doença crônica, precisa assegurar que terá apoio no exterior.

Além disso, cada país apresenta riscos diferentes. Muitos turistas que visitam a Índia relatam problemas gastrointestinais. Em regiões tropicais, a picada de insetos pode causar doenças. Já em territórios montanhosos, no rigoroso inverno, a falta de um agasalho adequado pode acarretar um quadro de hipotermia.

Observe bem esses pontos antes de definir a abrangência e o valor de seu plano de saúde internacional. Assim, você garante a melhor escolha e não passa perrengue.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!