Skip to main content

Gerontologia – Por que idosos devem ter plano de saúde

Você sabe o que é gerontologia? Trata-se do estudo do envelhecimento, tanto no aspecto biológico quanto nas questões psicológicas e sociais. Esse conhecimento ajuda a definir ações para aumentar o bem-estar na terceira idade. Entre elas, está o atendimento médico, reforçando o argumento de que idosos precisam de plano de saúde.

Gerontologia: cuidados na terceira idade

O avançar dos anos gera mudanças no corpo. As articulações vão ficando mais rígidas, a massa muscular diminui e os reflexos se tornam mais lentos. Mesmo quem adota bons hábitos ao longo da vida, como dieta balanceada e atividade física, sente a diferença. E esse processo abre espaço para problemas de saúde.

Não estamos falando apenas de doenças geriátricas como Alzheimer e Parkinson, mais comuns em pacientes da terceira idade. Segundo o Ministério da Saúde, as complicações do aparelho circulatório são a maior causa de morte entre idosos. Cerca de 37% dos óbitos dessa população são decorrentes de infarto, AVC e hipertensão.

Outra enfermidade preocupante é a depressão, que atinge principalmente os brasileiros entre 60 e 64 anos. A perda de laços sociais e familiares costuma estar associada ao quadro psiquiátrico.

São fatores assim que viram objeto de estudo para a gerontologia. Os profissionais dessa área procuram encontrar meios para um envelhecimento saudável. A abordagem inclui cuidados preventivos, para evitar males associados à velhice, bem como a reabilitação de pessoas com alguma condição específica.

O trabalho envolve psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e, claro, médicos. Inclusive, as visitas a clínicas e hospitais tendem a ser mais frequentes. É por esse motivo que idosos precisam de plano de saúde.

A quantidade de exames, remédios e tratamentos contínuos nessa faixa etária costuma subir. Imagine os custos! Difícil arcar com tamanha estrutura, ainda mais se o indivíduo se sustenta apenas com a aposentadoria.

Para garantir um serviço de qualidade, independentemente das necessidades do paciente, nada melhor que um convênio particular. Nesse caso, paga-se apenas a mensalidade, garantindo assistência total mesmo em situações de emergência. O beneficiário não precisa se preocupar com gastos inesperados.

Plano de saúde não pode negar atendimento a idosos

As regras para reajuste de valores dos planos de saúde levam em conta a idade do cliente. Idosos estão na faixa mais alta, justamente porque utilizam o convênio com mais frequência para check-ups, consultas médicas e internações.

Ou seja, as operadoras gastam mais com o grupo que já passou dos 60 anos. Algumas, agindo de má-fé, alegam ter prejuízo. Porém, isso não é justificativa para negar o atendimento a quem quer que seja.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), “a aquisição e o acesso aos serviços dos planos de saúde não podem ser dificultados ou impedidos em razão da idade, condição de saúde ou deficiência do consumidor”. Em outras palavras, o beneficiário que estiver em dia com as prestações pode usufruir de toda a cobertura assistencial prevista no contrato, sem limite de tempo.

Caso você identifique irregularidades, denuncie a operadora. Entre em contato com a ANS pela central de atendimento on-line ou ligue para 0800-701-9656.

Gostou do artigo de hoje? Esperamos que o conteúdo tenha sido útil. Obrigado pela leitura e até a próxima!