Como comparar planos de saúde de um jeito superfácil

Como comparar planos de saúde de um jeito superfácil

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) disponibiliza uma ferramenta simples para você comparar planos de saúde. Trata-se do Guia ANS, um serviço gratuito que pode ser acessado on-line. Com ele, dá para conferir informações importantes, como a rede hospitalar credenciada e o preço máximo que a operadora pode cobrar na mensalidade.

Guia ANS: Como funciona o comparativo de planos de saúde

Você consegue acessar o Guia ANS neste link. Ao clicar em Pesquisa de Planos de Saúde, basta preencher os campos com os dados correspondentes – estado, município e data de nascimento do beneficiário.

Depois, há uma página com filtros para refinar a busca. Você pode escolher o tipo de plano (se individual/familiar ou coletivo), a cobertura desejada (ambulatorial, hospitalar e/ou odontológica), a abrangência geográfica, a acomodação (enfermaria ou quarto) e até o valor da mensalidade, entre outros aspectos.

Pronto: a ferramenta disponibilizará uma lista de operadoras que preencham os requisitos. Agora é só selecionar os planos de saúde indicados para fazer o comparativo. (Se quiser mais detalhes, confira este tutorial em vídeo no YouTube.)

O cotejamento é uma estratégia para consumidores que estejam interessados em adquirir um convênio privado, mas ainda não saibam qual é a opção mais adequada às suas necessidades. Também vale para clientes insatisfeitos com seu plano atual e que cogitem a portabilidade de carências.

Outros recursos para comparar planos de saúde

O Guia ANS, por si só, já quebra um galhão. Você tem a oportunidade de conhecer os principais serviços disponibilizados pelo plano de saúde, além de realizar a cotação de produtos que caibam no seu orçamento. Porém, como saber a qualidade da marca?

É para isso que existe o Programa de Qualificação das Operadoras. A iniciativa consiste numa avaliação anual das empresas. Os resultados geram o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), uma pontuação que vai de 0 a 1.

Os melhores planos de saúde do Brasil são aqueles que mais se aproximam da nota 1. No entanto, qualquer número acima de 0,8 é considerado excelente. Pode investir sem medo!

Para conhecer o IDSS da operadora, clique aqui. A página disponibiliza relatórios detalhados e uma ferramenta comparativa.

Ainda, vale ficar de olho no Índice Geral de Reclamações (IGR). Ele funciona como um termômetro do comportamento das companhias. Quanto mais problemas relatados pelos beneficiários, maiores são os indícios de que você também poderá se incomodar com o atendimento pelo convênio particular. A lista dos nomes mais problemáticos é atualizada, periodicamente, no site da ANS.

Por fim, a agência mantém o Monitoramento de Garantia de Atendimento. Esse mecanismo é referente tanto ao descumprimento de prazos para a realização de consultas, exames e cirurgias quanto para a negativa de cobertura assistencial contratada.

Com base nas reclamações dos usuários, a ANS classifica as operadoras por faixas de 0 (melhor desempenho) a 3 (pior desempenho). Os resultados são divulgados trimestralmente e podem ser conferidos on-line.

Viu como não faltam maneiras de comparar os planos de saúde brasileiros? Esperamos que o conteúdo de hoje seja útil. Caso você queira se aprofundar em algum dos assuntos abordados no post, acesse os links e continue a leitura!