7 dúvidas frequentes sobre plano de saúde

7 dúvidas frequentes sobre plano de saúde

Quem nunca contratou um plano de saúde pode ter muitas dúvidas sobre o assunto. É por isso que existe este blog. Aqui já falamos da diferença entre plano familiar e coletivo, do período de carência, da portabilidade e das regras para reajuste de mensalidades, entre diversos outros temas. Você pode conferir um compilado com as principais perguntas no link abaixo.

Saiba mais: Perguntas e respostas sobre plano de saúde

Porém, nossa missão ainda não terminou. Sempre há um tópico para explicar melhor, até porque a saúde suplementar passa por constantes atualizações. Portanto, resolvemos fazer uma nova rodada de esclarecimentos.

A seguir, listamos sete dúvidas frequentes sobre planos de saúde. As respostas trazem links para artigos específicos sobre cada tema. Aproveite!

Quem está com nome sujo pode ter plano de saúde?

Sim. O cadastro em serviços de proteção ao crédito não impede a contratação de um plano privado. No entanto, é preciso quitar as mensalidades em dia. A inadimplência autoriza a operadora a suspender o atendimento médico – ou seja, o beneficiário fica sem acesso à rede credenciada.

Compensa pagar plano privado, mas não usá-lo?

Mesmo quem tem uma saúde de ferro não sabe o dia de amanhã. Vai que você fique doente durante uma viagem a um país exótico? Ou se envolva num acidente de carro e precise de cirurgia? Será que suas economias cobririam as despesas de um hospital particular? Essas variáveis devem ser levadas em conta.

Como economizar no plano de saúde?

Primeiro, faça uma cotação entre as operadoras para entender os serviços oferecidos e o preço que se paga por eles. Depois, escolha um pacote condizente com o seu orçamento. Planos com acomodação em enfermaria, por exemplo, são mais baratos que os com quarto privativo.

Para que serve a declaração de saúde?

A declaração de saúde é um documento que o beneficiário preenche ao contratar o plano privado. Ela traz informações sobre eventuais doenças ou lesões preexistentes. Se a pessoa apresentar alguma dessas condições, ela deverá cumprir Cobertura Parcial Temporária, uma espécie de carência prolongada.

Como declarar o plano de saúde no Imposto de Renda?

Despesas com saúde podem ser deduzidas do Imposto de Renda. Entram nessa categoria não só as mensalidades do convênio, mas também consultas particulares a psicólogos, dentistas e outros profissionais. Basta preencher a declaração do IRPF da maneira correta, como já explicamos por aqui.

Plano de saúde cobre cirurgia bariátrica?

Sim, mas o paciente só é elegível à gastroplastia pelo plano particular quando atende a alguns critérios médicos, como idade entre 18 e 65 anos e Índice de Massa Corpórea superior a 40kg/m². A recomendação para o procedimento ocorre após exames e acompanhamento clínico rigoroso.

Plano de saúde cobre medicamentos e despesas farmacêuticas?

Os planos de saúde são obrigados a fornecer uma lista específica de remédios, que inclui medicamentos para esclerose múltipla e câncer. Os demais não têm cobertura compulsória. Ainda assim, algumas operadoras oferecem assistência farmacêutica aos beneficiários, garantindo desconto em redes de drogarias.

Tirou suas dúvidas? Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil. Precisando de outras informações, confira nosso glossário com os termos mais usados na saúde suplementar. Até a próxima!